os segredos da região que é a maior produtora de saquê do Japão |

Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO) apresenta os destaques da área que é responsável por mais de um quarto da produção da bebida em todo o país

Na costa da província de Hyogo, entre as cidades de Kobe e Nishinomiya, no Japão, está Nada Gogo, ou os “Cinco vilarejos de Nada”, a maior região produtora de saquê do arquipélago. No local, estão instalados dezenas de fabricantes, que aproveitam o clima ideal, a qualidade da água e o arroz cultivado na região na preparação da bebida típica do país.

O saquê feito com arroz fermentado, ou nihonshu, é tradicional no Japão e muito popular no mundo todo. A região de Nada Gogo é o berço da produção do país. Historicamente, a fabricação da bebida começou, no local, há sete séculos. A área, com 12 quilômetros de extensão, reúne os vilarejos Nishi, Mikage, Uozaki, Nishinomiya e Imazu e é responsável por mais de um quarto da produção de saquê do país. 

A Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO) apresenta os destaques que fazem dos “Cinco vilarejos de Nada” e sua fabricação de saquê famosos mundialmente.

A combinação perfeita de ingredientes e temperatura

A qualidade do saquê fabricado em Nada Gogo é fruto da tradição na fabricação e da harmonização perfeita da água e do arroz da região com o clima local. A área está localizada no litoral e o contraste dos ares costeiros com os ventos frios que sopram da cordilheira vizinha, em que está localizado o Monte Rokko, favorecem o processo de fermentação. 

As montanhas também são responsáveis pela qualidade da água. Chamada de miyamizu, ela desce até a cidade e é rica em minerais como potássio e ácido fosfórico e possui baixo teor de ferro, o que contribui para dar o sabor refrescante do saquê de Nada. Já o arroz, é do tipo Yamada Nishika, a variedade ideal para a produção da bebida. A província de Hyogo é famosa pela qualidade da cultura do cereal.

Na região, também trabalham os principais mestres de saquê do Japão. Chamados de toji, os especialistas que fabricam a bebida em Nada fazem parte do grupo “Tanba toji”, que é um dos maiores e mais renomados no Japão. São eles que mantêm a tradição do método de fabricação que garante a qualidade dos saquês de Nada Gogo. 

História e degustação

Estima-se que a produção de saquê, no Japão, começou por volta do ano 1.350 na região dos “Cinco vilarejos de Nada”. Desde então, o processo de fabricação passou por transformações e uma grande variedade de sabores da bebida foi desenvolvida. Uma visita às fábricas locais permite degustar os diferentes tipos, desde os mais suaves e doces, até os encorpados e secos, servidos quentes ou frios.

Deixe uma resposta

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies
error: O conteúdo está protegido !!