Mitos e verdades sobre o azeite de oliva extravirgem

O azeite de oliva extravirgem é um ingrediente muito apreciado na cozinha de muitos países. As qualidades sensoriais agregam sabor e perfume aos pratos, como massas com pesto e bruschettas, sem contar os inúmeros benefícios para a saúde.

Mas, afinal, azeite faz bem à saúde? Acidez baixa é sinônimo de qualidade? Azeite de oliva extravirgem é o melhor óleo? Conheça alguns mitos e verdades sobre o azeite de oliva e aprenda a escolher o produto certo.

Veja mitos e verdades sobre azeite de oliva

1. Azeite de oliva extravirgem é o melhor

Sim! O azeite extravirgem é o melhor entre os óleos e ganha essa classificação máxima após análises de laboratórios e sensoriais que atestam a qualidade. Outros azeites que podem ser encontrados nos supermercados, como o virgem e o de tipo único, têm qualidade inferior.

2. Acidez baixa é sinônimo de qualidade

Sim! O azeite extravirgem, para ser classificado como tal, deve ter acidez menor ou igual a 0,8. Para se obter um azeite de baixa acidez, ele precisa ser elaborado respeitando os mais elevados padrões e cuidados durante todo o processo, do olival ao lagar. Porém, para o consumidor, a diferença de acidez é imperceptível no paladar.

3. Azeite prensado a frio tem qualidade superior

Sim! A prensagem a frio é mais uma exigência para que o azeite seja classificado como extravirgem. A prensagem é a etapa, após separação de folhas e galhos, e lavagem das azeitonas, em que as frutas são esmagadas com polpa e caroço para a obtenção do suco. Porque é disso que o azeite se trata: suco de azeitona.

4. Azeite de oliva extravirgem perde as qualidades quando aquecido

Mito. Quando aquecido, o azeite pode perder um pouco de aroma e sabor, mas alterações químicas significativas ocorrem apenas quando se ultrapassa o ponto de fumaça que oscila entre 180 e 215º C.

O azeite pode inclusive ser empregado para fritar, por ser mais saudável que outros óleos. Ele só não costuma ser usado para frituras por causa do preço mais elevado.

5. Azeite de oliva extravirgem faz bem para a saúde

Sim! Segundo diversos estudos os biofenóis, eletos que compõem de 1% a 3% do azeite, são benéficos para a saúde humana. Estudos demonstram que o azeite previne doenças cardíacas, diabetes, protege o cérebro e retarda o envelhecimento.

6. Garrafas de vidro escuras conservam melhor o azeite

Sim! Garrafas de vidro escuro e latas de alumínio preservam melhor as qualidades sensoriais do azeite, por isso prefira esse tipo de envase. Azeite não gosta de luz, calor e ar. A regra vale, em geral, para muitas outras bebidas, como vinhos e cervejas.

7. Azeite novo é melhor

Sim! Diferentemente dos vinhos com potencial de guarda, ou seja, que evoluem com o passar do tempo, o azeite é uma bebida que deve ser consumida jovem. Quanto mais jovem melhor, mais frescas e com os atributos sensoriais mais aguçados. Na hora de comprar, dê uma conferida na data de fabricação!

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src = “https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v3.0”;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Muito Obrigato PO Votar

Deixe uma resposta

error: O conteúdo está protegido !!